Noticias • Filme apoiado pelo IBI estreia na Netflix

Filme apoiado pelo IBI estreia na Netflix

| Categoria: Noticias
Whatsapp
Cartaz do filme "Abe" (2019)

No filme de comédia dramática lançado mundialmente no Festival Sundance de Cinema em 2019 e dirigido por Fernando Grostein Andrade, o protagonista Abe é um menino de 12 anos que mora no Brooklyn, em Nova York, e começa um curso de gastronomia na tentativa de lidar com um novo conflito em sua família. Ao longo de algumas semanas nas quais acompanhamos a vida de Abe, ele é confrontado sobre qual religião irá seguir, o judaísmo provindo do lado materno ou o islamismo de seu lado paterno.

Apesar do amor ter unido os pais de Abe por quinze anos, a família passou a viver uma “guerra” não tão silenciosa para influenciar o menino, até então ateu, para o judaísmo e a cultura israelense ou a islamismo e a cultura palestina, por meio de jantares e encontros separados com os avós de diferentes origens.

O diretor do filme, filho de mãe judia e pai católico, mostra no longa-metragem ganhador da 43ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (2019), como a cultura, a religião e as nossas origens se refletem na culinária e nos hábitos sociais.

Abe, tanto pelo contato com a família materna quanto paterna, observa as nuances e jeitos dos familiares para compreender as diferenças e possíveis semelhanças entre elas para, assim, conectá-las pela cozinha, sua paixão considerada incomum entre meninos da sua idade.

Além do enredo, o cenário do filme, que se passa em Nova Iorque, enaltece a multiculturalidade, assim como o elenco, que conta com Seu Jorge na interpretação do chef brasileiro e professor do curso de culinária, Chico, e o personagem principal, pelo norte-americano Noah Schnapp, que faz parte do elenco de “Stranger Things”.

A influência da cultura brasileira no filme se faz presente também na trilha sonora, composta por grandes sucessos da Música Popular Brasileira, como “Brigas nunca mais” e “Samba de uma Nota Só”, de Tom Jobim, “Todo Homem”, de Zeca Veloso e “Meia Lua Inteira”, de Carlinhos Brown.

Por mais que o tom do filme seja leve e infanto-juvenil, ele condessa e sutilmente perpassa uma das raízes do profundo conflito entre o Estado de Israel e a Palestina, e propõe uma possibilidade de visão unificadora entre as duas culturas e respectivas religiões predominantes em cada região, o judaísmo e o Islã. No caso de “Abe”, o ponto de congruência é a comida e o amor do protagonista por sua família.

O IBI é um dos apoiadores do filme e contou com a presença do diretor em uma viagem de imersão em Israel e na Palestina em 2019.

Em agosto deste ano as apresentadoras do podcast "E EU COM ISSO?" do IBI, Anita Efraim e Amanda Hatzyrah, conduziram uma conversa com o diretor do filme, Fernando Grostein Andrade, sobre a relevância de tratar as nuances da religiosidade na vida de uma pessoa, o papel da comida na formação cultural e a importância da tolerância. Assista à conversa:

Inscreva-se